Chamada para Colaboradoras/es | Laboratório de Governança


https://silo.org.br/en/labs/

Convocatoria en español

A SILO - ARTE E LATITUDE RURAL apresenta o Laboratório de Experimentação e Inovação em Governança onde foram selecionadas 7 propostas latinoamericanas vindas de diversas áreas do conhecimento (agricultura, arte, cultura, educação, ciências, tecnologia, meio ambiente, entre outras) para serem desenvolvidas com o aporte de colaboradoras/es e mentoras/es na sede da SILO de 29 de maio a 12 de junho de 2022. Até o dia 18 de maio, convidamos para a apresentação de candidaturas para colaboradoras/es aquelas/es que desejam participar diretamente da criação e do desenvolvimento dos projetos selecionados, atuando e tomando decisões junto a uma equipe de trabalho.

As pessoas selecionadas receberão hospedagem, alimentação e orientação de mentores.

Confira abaixo os projetos que serão desenvolvidos.

Inscreva-se através deste formulário.

Dúvidas ou problemas com o formulário, entre em contato por email: [email protected]

Perguntas frequentes


CONVOCATÓRIA INTERNACIONAL PARA COLABORADORAS E COLABORADORES

Para participar do Lab de Governança como colaboradoras/es - externas/os ou internas/os à instituição ou proposta selecionada, leia sobre as propostas selecionadas abaixo, escolha com qual deseja colaborar e inscreva-se!

REESTRUTURAÇÃO DA FEDERAÇÃO DE AGROTURISMO ACOLHIDA NA COLÔNIA

ACOLHIDA DA COLÔNIA - São José, SC

Acolhida na Colônia é uma organização de agricultores familiares que a mais de 20 anos vem atuando no desenvolvimento do agroturismo ecológico e da agroecologia, como instrumentos de desenvolvimento rural sustentável e valorização da agricultura familiar. A organização nasceu no território das Encostas da Serra Geral (SC) e vem crescendo desde então para outros territórios. Todavia, se por um lado, a ampliação da Acolhida na Colônia vem beneficiando um maior número de famílias (120 aproximadamente), por outro complexificou o sistema organizativo, hoje constituído em oito associações regionais e uma Federação Catarinense das Associações de Agroturismo Acolhida na Colônia. O projeto submetido ao Silo tem como objetivo, desenhar uma nova forma de organização da Acolhida na Colônia, que seja mais leve e orgânica, menos custosa do ponto de vista financeiro e garanta uma participação efetiva e prazerosa dos membros que a constituem.

Perfil Colaboradoras/es:

Advogadas/técnicas ou pessoas com experiência jurídica especializadas em Organizações Não Governamentais, pessoas com experiência em estruturas organizacionais dentro do terceiro setor, educadores, artistas, designers, pessoas com expertise em metodologias participativas e gente que quer colaborar de alguma maneira.

PROCESSOS SOMÁTICOS DE GOVERNANÇA

FÓRUM REGIONAL DE POLÍTICAS CULTURAIS DO MÉDIO PARAÍBA FLUMINENSE - Resende, RJ

Composto pelos 12 municípios da região do Médio Paraíba Fluminense, o Fórum atua proporcionando diálogo entre os gestores públicos da cultura, ampliando sua valorização, promovendo uma descentralização na gestão e nas ações, buscando também estimular a participação pública da sociedade. A atual proposta visa realizar uma pesquisa focada no desenvolvimento de processos somáticos de governança, onde o corpo é instrumento, fonte e ponto de partida para a geração de novas soluções, questões e ornamentos a partir do nosso fazer artístico para um projeto de governança encarnado e sensível. O entendimento somático e a noção de tensegridade são os dois eixos dos quais partimos na busca por uma governança horizontal, participativa e inclusiva. Quem governa dirige com o todo. Propomos para este laboratório a busca de questões pelo sentido, pela forma e pelo movimento, na intenção de acessar com maior potência os processos de comunicação. Representamos instituições de governança voltada a políticas públicas para a cultura, e acreditamos que as relações que se constroem nessas instituições devem espelhar o que elas representam, ou seja, o processo de governança de cultura precisa se basear no fazer cultural.

Perfil Colaboradoras/es:

Artistas (envolvidos ou não) em gestão pública ou de coletivos, especialistas em acessibilidade, produtoras culturais, advogadas especializadas em políticas públicas para a cultura, especialista em comunicação, designers, gente que quer colaborar de alguma maneira.

JARDIM ECOPEDAGÓGICO AGROFLORESTAL

CENTRO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO IPOJUCA - Ipojuca, PE

O Centro Municipal de Educação Profissional do Ipojuca – CEMEP é o órgão executor do Programa Municipal de Educação e Qualificação Profissional, coordenado pela Secretaria Municipal de Educação e tem entre suas finalidades ofertar cursos de elevação de escolaridade e preparação profissional, promovendo o vínculo entre qualificação, conhecimento, técnica, ciência, mundo do trabalho e da produção. O Projeto Jardim Ecopedagógico Agroflorestal tem como objetivo articular e preparar a comunidade escolar e os diferentes segmentos da sociedade para a implementação de um espaço socioeducativo na Escola Municipal Nossa Senhora das Mercês, localizada em uma comunidade remanescente de quilombo na área rural do município do Ipojuca, Litoral Sul de Pernambuco, que sirva como laboratório vivo, resgatando os valores sociais, culturais, ambientais, a conexão dos seres vivos humanos e não humanos e atenda aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Perfil Colaboradoras/es:

Conhecedores e especialistas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, profissionais com experiências em agroecologia, profissionais com experiências em comunidades quilombolas, gestores e participantes em processos educacionais, artistas, comunicadores, designer, gente que quer colaborar de alguma maneira.

CONECTANDO A GOVERNANÇA PARA PROMOVER JUSTIÇA CLIMÁTICA

SARAMBUÍ E LABORATÓRIO DE ECOLOGIA DE MANGUEZAL (LAMA) - BRAGANÇA, PA

A Associação para o Desenvolvimento Social e Conservação dos Ambientes da Costa Amazônica - Sarambuí é uma organização estuarino costeira que tem como objetivo a execução de atividades de educação urbana e rural (de crianças, jovens e adultos), atividades ambientais, socioambientais, de vigilância epidemiológica e ambiental em saúde a partir da perspectiva do desenvolvimento ambiental solidário e sustentável. Considerando a falta de incentivos para cumprir com as diretrizes da Política Nacional sobre Mudança do Clima - PNMC, a disseminação e a democratização do acesso à informação climática (climate literacy) é o primeiro passo para promover a participação cidadã ativa para que posteriormente possam ter atuação na proposta de políticas públicas. Nesse sentido, o projeto propõe validar um marco conceitual (framework) para fortalecer a justiça climática com base na tríade ciência cidadã-educomunicação-conectando experiências, utilizando uma metodologia educomunicativa a partir de uma Campanha virtual “Embaixadores Climáticos” para a sensibilização climática, dos ODS, Década do Oceano, Ano Internacional da Pesca Artesanal e da Aquicultura (IYAFA 2022) e a Agenda 2030.

Perfil Colaboradoras/es:

Ilustradores e designers com interesse na área ambiental, jornalistas e comunicadores, especialistas em políticas públicas e relações internacionais interessados em justiça climática e comunidades tradicionais, desenvolvedores e programadores, sociólogos, artistas, membros de comunidades, gente interessada em colaborar de alguma maneira.

FLORISTIC

RHIZOM - São Paulo, SP

Na era da Web3 e da descentralização digital, como lidaremos com informação e aprendizagem? A empresa Rhizom é um ecossistema para economia digital sustentável, que busca no Lab de Governança um ponto de encontro na evolução desse experimento. Queremos construir juntos “Floristic” como um bem público digital. Floristic é uma plataforma de Learntech em e para governança descentralizada. Permite jornadas de aprendizagem através de curadoria colaborativa e incentivos, integrados diretamente ao cotidiano e operações das organizações, estimulando a documentação, colaboração e criatividade. Baseia-se na Web3 e em blockchain para incorporar valores como descentralização e transparência diretamente na arquitetura tecnológica, sendo otimizada para organizações de impacto social, regeneração ambiental e bens públicos digitais. A visão de Floristic é ser um experimento aberto de plataforma como cooperativa digital que fomenta a interconexão de organizações através de práticas como a de polinização cruzada, tornando-se um bem público digital.

Perfil Colaboradoras/es:

Profissionais das áreas de educação e comunicação interessados em aprendizado descentralizado; Desenvolvedores com experiência/interesse em Blockchain e Web3; Artistas; Gestor de projeto e/ou UX; Copywriter / UX writer; economistas e profissionais de finança ;designers; gente interessada em colaborar com o projeto.

PLATAFORMA LATINOAMERICANA DE GOBERNANZA

VIOLETAS LATINO AMERICANAS - São José, Costa Rica

O coletivo Violetas Latino Americanas surge com mulheres migrantes latino-americanas, que compartilham os mesmos problemas mesmo em contextos diferentes. O objetivo do coletivo é criar espaços seguros de reflexão e diálogo feminista em contextos periféricos, por meio de aprendizagem comunitária e horizontal. A Plataforma Latino-Americana de Governança propõe a documentação e registro de experiências de governança de comunidades, sociedade civil, academia e ativismo, que podem ser propostas de melhoria social, proteção de ecossistemas, desenvolvimento rural e comunitário, luta por direitos sexuais e reprodutivos. A plataforma reunirá as histórias com o objetivo de mobilizar e tornar visíveis essas experiências, ser fonte de informação sobre propostas de governança, limitações e problemas, desafios da colaboração governamental e tornar visível a luta latino-americana. A documentação das experiências permitirá a socialização da informação, a criação de alianças e a ampliação de redes dentro da luta comum na América Latina.

Perfil Colaboradoras/es:

Pessoas interessadas no mapeamento de governança, que tenham experiências em coletivos, comunidades ou ativismo de diferentes eixos. Antropólogas, sociólogas ou pessoas que trabalham com comunidades e projetos sociais. Pessoas com conhecimento de programação, design de experiência do usuário, criação de páginas web, design gráfico, sistemas de informação geográfica, ilustradoras, artistas. Qualquer pessoa interessada em colaborar na criação da plataforma, documentação de experiências ou mapeamento de comunidades.

TÁCTICAS DEL GOCE (TÁTICAS LÚDICAS PARA GOVERNANÇA)

LABORATÓRIO EXPERIMENTAL DE CINE - Cidade do México, México

O Laboratório Experimental de Cine (LEC) é uma associação civil sem fins lucrativos dedicada à criação, curadoria e divulgação do cinema experimental e periférico desde 2013. A partir da colaboração, promove a imagem em movimento e sua relação com outros formatos artísticos para criar um cinema que expanda e desafie os limites da linguagem audiovisual convencional. A partir do LEC propomos modelos de governança para grupos artísticos ou qualquer forma de organização criativa, resultado da intersecção de conhecimentos sobre festivais tradicionais no México, Brasil e América Latina, no intuito de desencadear processos horizontais, colaborativos, diversos e inclusivos, concebido a partir do gozo, do jogo e de outras expressões lúdicas, artísticas, artesanais e rituais. Como resultado, queremos gerar um protótipo replicável e de acesso aberto que atenda as comunidades artísticas e criativas como forma de organização, tomada de decisão coletiva e vínculo com a sociedade e o meio ambiente. Entendemos o comum como um espaço para tecer laços com a comunidade, pertencimento e solidariedade, expressões universais que, neste caso, focalizamos conceitos, práticas e modos de vida adotados pelos povos indígenas e afrodescendentes da América Latina.

Perfil Colaboradoras/es:

Antropólogas especializadas em festivais e rituais em comunidades latino-americanas. Artistas, artistas ou cineastas audiovisuais com experiência em trabalho comunitário ou colaborativo, comunicadores, editora, escritora e designers. Mediadoras artísticos ou culturais com interesse em trabalhar com pessoas de diferentes idades das comunidades rurais. Designers.Pessoas interessadas em ajudar no projeto.

CONDIÇÕES

É oferecido as/os colaboradoras do laboratório: hospedagem, alimentação; ambiente de trabalho com ferramentas e conexão à internet; espaços coletivos para reuniões e descanso; mentorias especializadas; materiais para o desenvolvimento das propostas e equipamentos.

Quer saber mais sobre o Lab de Experimentação e Inovação em Governança?


CONTEXTO

E se pudéssemos ajudar a desenhar a maneira como organizações, coletivos e redes da sociedade, tomam decisões e a executam? Como não separar o lugar das decisões do lugar da execução? O que acontece para que os modos de governança possam ser radicalmente horizontais e abertas a escuta? Como incluir nisso todos os seres (humanos e não humanos)?

O Lab de Governança vai reunir pessoas e instituições (coletivos, redes, projetos) da América Latina para experimentar e criar novas formas de governança colaborando para a tarefa interminável de como aprender a viver juntas. Atento aos problemas que enfrentamos diante dos impactos da pandemia da COVID–19, da crise democrática, da crise econômica, da perda de direitos, dos constantes retrocessos no Brasil e no mundo, da crise climática e da necessidade de cultivar o cuidado, o Lab busca apoiar o desenvolvimento de ideias e proposições a novas maneiras de governança que sejam capazes de alimentar o vigor das instituições e dos projetos para o atravessamento de crises e a renovação da perseverança de suas ações e impactos. Queremos abrir espaço para pensar e imaginar outras possibilidades de organização, formas mais participativas e menos distantes de nossos cotidianos.

O Lab de experimentação e inovação tem por objetivo desenvolver um processo de trabalho com equipes transdisciplinares que resulte na inovação e em possíveis soluções para a melhoria dos diferentes modos de governança. Tais inovações visam a sustentabilidade e a saúde de pessoas, instituições e de projetos diante de um novo cenário mundial pós pandemia, atendendo demandas atuais inegociáveis como diretrizes de mitigação e adaptação a partir dos efeitos da mudança climática e ações efetivas em prol da diversidade**.

De caráter multidisciplinar, o laboratório é caracterizado pelo encontro de culturas, saberes e gerações. Ele promove o diálogo entre os conhecimentos populares, ancestrais, a ciência e as novas tecnologias e quer promover também o intercâmbio entre diferentes modos de fazer e pensar governança.

O Lab é um evento imersivo presencial que reunirá - entre proponentes, colaboradoras/es e mentoras/es - pessoas interessadas na colaboração, na formação de redes, no aprendizado e no desenvolvimento de projetos. Ele acontece na sede da Silo, em uma comunidade rural - Serrinha do Alambari - localizada na Serra da Mantiqueira.

A partir das propostas desenvolvidas será elaborado um Caderno de Novas Ideias em Governança que será disponibilizado para todas as pessoas e instituições interessadas dentro da lógica de conhecimento aberto, visando a ampla circulação e o acesso irrestrito ao material desenvolvido no laboratório.

METODOLOGIA

Esta metodologia de trabalho pretende ser uma plataforma de investigação, produção e aprendizagem coletiva a partir dos 7 projetos selecionados vindas da América Latina para serem desenvolvidas em grupos multidisciplinares compostos pela autora/autor/autores e por colaboradoras/es, com o assessoramento de mentoria visando o acompanhamento dos experimentos em governança, focando no uso de metodologias e na documentação criteriosa dos projetos. Um dos objetivos fundamentais do programa é fomentar o desenvolvimento, a difusão e o livre acesso às redes de colaboração e conhecimento. O laboratório de experimentação e inovação é um ambiente de prototipagem que propicia a criação de uma rede articulada de pessoas e comunidades interessadas em colaboração para que se possa avançar no debate e nas práticas de governança no âmbito regional, nacional e global.

COVID 19

Após a seleção, a Silo - Arte e Latitude Rural disponibilizará um protocolo de segurança sanitária que deverá ser seguido para que as/os participantes possam viajar e permanecer em nossas instalações com segurança, mitigando os riscos de transmissão da Covid 19. Será solicitada a carteira de vacinação com o esquema vacinal completo.

HISTÓRICO

A equipe da Silo vem trabalhando com essa metodologia nos últimos 12 anos. O modelo de trabalho deste programa se baseia na metodologia desenvolvida pelo MediaLab-Matadero em diálogo conosco e com outras organizações latinoamericanas. O lab propõe um modelo interativo de aprendizagem que supera a típica dinâmica hierárquica estabelecida nas figuras professora/or e aluna/o e propõe a criação coletiva e o uso de ferramentas livres, em um ambiente em que as/os participantes podem tanto aprender como ensinar.

O LOCAL

O Lab de Governança acontecerá na Serrinha do Alambari que integra uma Área de Proteção Ambiental (APA), situada no município de Resende (RJ), na encosta leste do Parque Nacional de Itatiaia, Serra da Mantiqueira.

A identidade visual

Esta identidade visual foi realizada pela artista Karina Duarte tendo como referência os diagramas do artista Ricardo Basbaum.